Crítica: Toy Story 3

22 jun

Há mais ou menos um ano atrás, vendo os teasers, trailers e imagens do filme, eu comentava com o meu namorado “Nossa, vai demorar tanto para estrear Toy Story 3!”. Mas desde então combinamos que iríamos na estreia (até porque meu namorado é viciado em Toy Story. É praticamente o filme preferido dele). Enfim, o dia chegou! Estávamos lá na sala do cinema, as 9:50 da noite, esperando a luz apagar e o filme começar. O mais engraçado é que na platéia estavam basicamente casais da nossa idade, gente que assim como eu e o meu namorado, assistiu Toy Story pela primeira vez quando criança, e cresceu assistindo as animações da Pixar. Acho que todos ali estavam esperando um desfecho digno para os brinquedos do Andy.
E claro, a Pixar se superou mais uma vez. Pra mim, até hoje, a Pixar não conseguiu fazer sequer um filme ruim. Até Carros e Vida de Inseto tem seu charme (Vida de Inseto é minha infância. E preciso assistir Ratatouille inteiro qualquer dia desses). As primeiras cenas do longa, os vídeos caseiros da época em que Andy ainda era uma criança, já emocionam. É uma amostra do que o filme vai ser: nostálgico. Quinze anos depois do primeiro Toy Story, temos um Andy adolescente se preparando para entrar na faculdade. Para arrumar seu quarto na casa dos pais, o garoto precisa dar um fim nos brinquedos que estão vivendo no seu baú: jogar no lixo, guardar no sótão ou enviá-los para uma creche. Andy escolhe o sótão, mas por um acidente, todos os brinquedos vão parar na creche Sunnyside. Lá são recebidos por outros brinquedos (e personagens centrais desse Toy Story), como o metrossexual Ken e o urso com cheiro de morango Lotso, que se revela um pequeno ditador de pelúcia. Por ordem dele, Woody, Buzz e seus amigos vão parar na sala das crianças menores de 2 anos: “pestinhas” que só babam batem, puxam e maltratam os brinquedos. A partir daí, liderados pelo cowboy, começa a aventura dos brinquedos para o retorno à casa de Andy.
Toy Story 3 é um alívio no mundo cinematográfico, que está saturado de continuações ruins e decepcionantes, sejam elas de longas de animação ou não. Primeiro, a Pixar caprichou na divulgação de Toy Story 3: revelando os novos personagens um por um, cada um com uma breve historinha (como se fossem brinquedos de verdade), divulgando vários pôsteres diferentes (e lindos!), postando vídeos no youtube do Lotso e uma entrevista bizarra com o Ken (eu dou risada toda vez que vejo esse vídeo!). Segundo, o estúdio conseguiu unir o humor e o sombrio em Toy Story 3: as cenas do Ken e do Sr. Cabeça de Batata são muuuito engraçadas, e a gang do Lotso (com um bebê caolho sem roupa e até um palhacinho) deve assustar crianças menores (até eu fiquei com medo). O filme trata de assuntos corriqueiros mostrados em longas da Pixar, como a amizade e lealdade, e surpreende ao tratar de assuntos mais contemporâneos como a excessiva vigilância por câmeras.
Entre vários momentos de riso e algumas lágrimas devidamente escondidas, Toy Story 3 foi pra mim uma volta a infância e à minha adolescência. Até hoje não consigo me desfazer das minhas Barbies (e devo confessar que depois de assistir o filme, deu uma vontade imensa de colocá-las na prateleira em cima da minha cama), nem das minhas bonecas consideradas minhas “filhas” (que mãe desnaturada eu seria?!). Se esse foi definitivamente o útlimo filme da franquia, a Pixar conseguiu fechar a trilogia com um filme perfeito e inesquecível.

trailer do filme:

Pra quem é meio viciado em animação e Pixar (oi?), deixo aqui um link suuuper interessante. Você sabe que a Pixar sempre coloca  os chamados easter eggs (Calma, não são ovos de páscoa de verdade. É uma expressão para, digamos “surpresas escondidas”), em todos os filmes? São mensagens subliminares, dicas para os próximos filmes, personagens de longas anteriores escondidos e números que só eles entendem! E claro, em Toy Story 3 tem muita coisa escondida. Vale a pena perder um pouquinho de tempo lendo todo esse post.

Uma resposta to “Crítica: Toy Story 3”

  1. bestlinky 22/06/2010 às 16:48 #

    Não sou muito fan do Toy Story mas quando você falou nos easter eggs me pegou. Claro que tive que seguir o link e ver o que tinha lá. E surpresa! Encontrei um easter egg pra mim! Sempre que num site me pedem localização eu coloco “Sunny Side”, e eu nem sabia que At Sunnyside tinha Daycare… Agora vou ter que assistir o filme :p

    http://bestlinky.wordpress.com/

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: